Wake Me Up When September Ends Green Day (Official Video) & Reflexões

Wake Me Up When September Ends

 Quando o Green Day lançou seu primeiro álbum de sucesso, Dookie (1994), as músicas eram simplesmente divertidas e as letras totalmente descompromissadas. Em meio à eterna competição infantil de “quem é mais malvado-from-Hell-666-Macho-Até-o-Infinito”, pessoas mais musicalmente despreocupadas, davam pausa no Slayer, Motörhead, Iron Maiden, Metallica, Megadeth,Venom e em outros menos ligados à temática “sou pior que o capeta”, e ouviam bandas com som mais distante das anteriormente citadas, sem se preocupar com o julgamento da cansativa e imatura “Patrulha Metal 666” que existe em todo lugar até hoje, inclusive na Internet. Aliás, haja vontade de ter 13 anos para sempre, viu? Mas vou deixar isso para um outro texto que estou escrevendo sobre comportamento headbanger, quando publicar aviso vocês.

 Retomando o assunto, além de Classic Rock, Hard e Metal, com músicas boas e bem elaboradas, sempre gostei de ouvir coisas simples e diretas. Nirvana, Ramones, Sex Pistols, Urge Overkill… e um dia o mesmo aconteceu com o Green Day. Como qualquer músico, Billie Joe passou a levar cada vez mais de sua vida para as músicas. Após vários anos somente com músicas 100% desencanadas, um exemplo disso é a canção Wake Me Up When September Ends (do disco American Idiot, 2005) que trata de como ele não conseguiu lidar com a morte de seu pai, vítima de câncer, quando Billie tinha apenas 10 anos de idade.

Billie Joe

 O vídeo oficial para essa música conta uma outra história, usando uma novelinha romântica (vale conferir, é algo bem atual) que diz exatamente a mesma coisa: o quão difícil pode ser lidar com situações além do nosso controle. Não falo somente de morte, mas sim de situações que podem ser oriundas de nossas decisões. Algumas vezes insuportavelmente dolorosas, porém indiscutivelmente necessárias. Nem todas as vezes seremos os sujeitos ativos dessas situações, mas “vítimas” delas. As aspas estão aí para que fique bem claro que vamos eventualmente nos sentir vitimados, contudo, vez por outra, será para o nosso próprio bem ou por um bem maior. Todo mundo já levou umas palmadas na infância para aprender a fazer o certo, não é? Então, as “palmadas” mudam de forma e a vida continua a nos aplicar lições, continua nos sujeitando a situações.

 Devemos aceitar que há coisas fora de nosso domínio, muitas delas desagradáveis e angustiantes. Ainda assim, devemos nos manter firmes e honestos em nossos sentimentos, esperando que as coisas se mostrem um pouco melhores quando aquele “mês” chegar ao fim. Apenas isso.

Wake Me Up When September Ends – Green Day (Official Video)




Fontes & Referências: Coleção particular & http://www.greenday.com/

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s