Archive for the ‘Nem Tudo é Hard; nem tudo é Heavy’ Category

Nando Reis segue tirando dúvidas e explica ainda sua posição sobre significados de suas letras.

Fonte: Nando Reis Oficial

Advertisements

Parte II – Nando Reis conclui a explicação sobre o All Star azul da música, conta da relação de Cássia Eller com a marca (“a Cássia usava vários All Stars, ela gostava”), como ele próprio teve seu primeiro contato com o Converse All Star (através do Jethro Tull) e encerra mostrando seu único All Star e também o presente que recebeu da família de Cássia.

Fonte: Nando Reis Oficial

Parte I – Nando Reis explica sua relação com as redes sociais, perguntas mais frequentes que costuma receber, sobre a questão da UFRJ que envolveu uma de suas letras – e também sobre a origem do famoso All Star azul, da sua música “All Star“, que ficou famosa na voz de Cássia Eller.

Fonte: Nando Reis Oficial

“PREGUIÇA”SUN (Vídeo Oficial)

"PREGUIÇA" - SUN

“PREGUIÇA” – SUN

Escrever sobre Rock é complicado às vezes. Quando você realmente conhece a cena e tudo que rola, acaba com uma sobrecarga de informações e eventos, fica difícil hierarquizar a pauta e você se vê afogado em matérias a serem publicadas. Esse é exatamente o meu caso. Eu mal pude respirar da resenha do álbum de estreia da SUN, o SUN I, e na mesma noite já estava a caminho do Ozzie Pub: show da banda e o lançamento do clip da faixa Preguiça.

Aliás, que produção impecável! Ficou muito bom mesmo. Gostei muito da proposta, direção e fotografia. Para um diretor estreante ficou bastante acima da média. Pois é, o sujeito é estreante e já começou mandando bem demais, está realmente de parabéns. Ainda há uma curiosidade bastante honrosa e favorável sobre a montagem do vídeo. Diretamente do YouTube da banda:

Dirigido pelo estreante Fábio Muniz, o videoclipe de “Preguiça” foi montado pelo italiano Martino Frongia. Radicado no Brasil, Martino viaja o mundo atuando ao lado de renomados diretores e paticipando de produções como “Avatar” e a trilogia “Senhor dos Aneis“. Toda essa bagagem só ajudou a dar o toque final ao vídeo que mistura referências dos filmes mudos dos anos 50 com tecnologias modernas de pós produção para retratar a pressa e a preguiça que andam de mãos dadas conosco nesses tempos modernos.

Depois disso vou acrescentar mais o quê? Isso sim é amar e ter tesão pelo que se faz, acreditando e levando a música a sério. E vamos combinar uma coisa? Não dá pra ter preguiça de gente assim.


“Preguiça de entender o outro, preguiça de apostar no incerto
Preguiça de escutar um disco, se esforça pra entender um verso…”

Fontes e Referências:
http://www.youtube.com/user/bandaSUN/feed
http://www.sunoficial.com.br/
https://www.facebook.com/bandasun
https://soundcloud.com/bandasun
https://www.facebook.com/baserock.sp
Resenha do álbum de estreia, SUN I: https://rockuniverse.wordpress.com/2014/11/29/sun-i-uma-resenha-o-rock-brasil-esta-muito-vivo-obrigado/

“Marvin”Titãs (Versão da banda SUN)

Banda SUN com Marco Leão, Lafayeth Persaud, Serginho Souza e Gerson Reyes

Banda SUN – Foto de gravação do ensaio geral.

 Fiz uma crítica detalhada sobre a banda SUN há poucos dias no Rock Universe. Tremenda banda autoral. Os caras têm um puta talento, músicas excelentes e não fazem parte da cena Hard e Heavy a que todos estão acostumados. Mas são Rock autoral de primeira linha e, ao menos para mim, isso supera de longe o preconceito interno babaca da já enfraquecida cena. O que eu fiz? Matéria escrita, matéria publicada. Eis um trecho logo abaixo:
 
 “Prefiro MIL vezes um Rock Nacional autoral de qualidade, com letras e arranjos de nível Top, a bandas cover de Hard ou Metal.” – falei isso na matéria e mantenho o que disse. Podem me cobrar – mas antes, leiam na íntegra o que eu disse aqui: https://rockuniverse.wordpress.com/2013/01/17/banda-s-u-n-rock-brasil-nostalgico-e-moderno/
 
 Então, como se não fosse o bastante, os senhores Marco Leão, Lafayeth Persaud, Serginho Souza e Gerson Reyes, me acertam os ouvidos com a releitura mais Rock ´N Roll de TITÃS que eu já ouvi na minha vida! Não tem jeito, sempre falo isso: banda autoral boa, quando faz uma releitura de um clássico, ARREBENTA. Que versão matadora!
 
 Quem gostou da banda, precisa ver e ouvir isso. Quem não gostou, idem. 

“Marvin” – Titãs (Versão da banda SUN)

P.S. – Para os WikiRockers de plantão não pegarem no meu pé: sim, é uma versão dos Titãs (por Sérgio Britto e Nando Reis) para Patches de Dunbar e Johnson. Fiquei tão empolgado que quase esqueci de mencionar. 😉

Fontes & Referências:

Facebook: https://www.facebook.com/bandasun

SoundCloud: https://soundcloud.com/bandasun/

YouTube: http://www.youtube.com/user/bandaSUN

Banda S.U.N – Rock Brasil, Nostálgico e Moderno

Banda_SUN_Manifesto_Bar_Rock_Universe

S.U.N – Ao vivo no Manifesto Bar

 Nem só de Hard Rock e Heavy Metal vive o mundo. O Rock é muito mais amplo do que isso, com várias bandas interessantes, mas muita gente ainda teima em não admitir, seja por vergonha, seja por mente fechada. A banda S.U.N, composta por Marco Leão (Vocal), Lafayeth Persaud (Guitarra), Serginho Souza (Baixo) e Gerson Reyes (Bateria), comprova o que digo pela qualidade, autenticidade e dignidade artística de seu trabalho.

 Com um Rock que mescla momentos suaves, grooves clássicos e um clima meio saudosista, mas ao mesmo tempo soando moderno, a S.U.N  faz o que acredita e bate de frente com o fluxo da cena em São Paulo e em boa parte do Brasil, produzindo excelentes músicas autorais, belas letras em Português e um som com cara de Rock Brasil.

 Sim, vocês leram corretamente: Rock Brasil. Maduro, consistente, bem composto, muito bem executado e não dando a mínima para os preconceitos engessados.

 Linhas de baixo e levadas de bateria muitíssimo bem entrosadas, daquelas que te fazem lembrar um pouco de cada década. Serginho e Gerson estão claramente se divertindo entre viradas e slaps. Os riffs e solos de guitarra de Lafayeth são seguros, consistentes e inspirados. Ele brinca muito bem com timbres e efeitos. É um guitarrista de pegada precisa, com técnica e feeling na medida certa.

Marco Leão: Vocal.

Marco Leão: Vocal

 Os vocais de Marco apresentam influências que vão da Black Music ao Hard Rock, tudo muito bem lapidado, com domínio de nuances e sotaque Pop no melhor sentido da palavra. Traduzindo: ele canta muito e sabe usar as técnicas sem exagerar, soar forçado ou disputar volume com os outros integrantes. Intercala a voz limpa e suave com drives, sem perder clareza, potência e afinação. Isso sem falar nas harmonias vocais que estão bem acima da média. Para quem não sabe, Marco era vocalista da Sunsarah – outra banda que todos deveriam conhecer, e pode-se dizer que foi o embrião da S.U.N. Estou sendo detalhista, pois dentro do Rock Brasil atual, não vejo praticamente ninguém se preocupar com isso, como se bastasse abrir a boca na frente do microfone para ser vocalista; como se o termo “Rock Brasil” excluísse qualidade, o que aliás, tornou-se uma comparação bastante equivocada devido à enxurrada de oportunistas que vemos surgir diariamente.

 Assisti a um único show deles no Manifesto e digo a vocês: são excelentes! Prefiro MIL vezes um Rock Nacional autoral de qualidade, com letras e arranjos de nível Top, a bandas cover de Hard ou Metal. Sempre curti covers, ainda acho algo bacana, até ajudo a divulgar vez por outra, só que vejo TANTA, mas TANTA banda autoral maravilhosa em vários estilos de Rock, que é quase um crime não lotar um Rock Bar para ao menos conhecê-las. Bom, mas isso é assunto para as pautas que estão em andamento no Rock Universe em 2013.

 Quer um conselho? Pense fora da caixa. Ouça fora da caixa.

Desde o Início – S.U.N

Se Prepara – S.U.N (Vídeo Oficial – Ensaio)

Fontes & Referências:

Facebook: https://www.facebook.com/bandasun

SoundCloud: https://soundcloud.com/bandasun/

YouTube: http://www.youtube.com/user/bandaSUN

Marcos De Ros: músico se apresenta com a Orquestra Unisinos

Marcos De Ros & Orquestra Unisinos

 O conceituado guitarrista gaúcho Marcos De Ros disponibilizou o primeiro vídeo de uma série, tocando como solista junto à Orquestra Unisinos, no evento “Sonho de Natal”, realizado no último dia 12/11/11.

 O músico, regido pelo maestro Evandro Matté, toca a “Sinfonia 25”, de Wolfgang Amadeus Mozart. Nas semanas seguintes, Marcos De Ros irá disponibilizar as peças “Alla Rustica” e “Concerto em G”, ambos de Vivaldi, e mais algumas surpresas!

O evento “Sonho de Natal” teve a direção musical de Alexandre Ostrovsky e direção geral de Elias da Rosa.

Sites relacionados:
www.deros.com.br
www.youtube.com/user/marcosderos
www.facebook.com/MarcosDeRos
www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=2498420

Fonte: Island Press